A República

Desde 1989 o Brasil é uma República Federativa Presidencialista.

Por República, entende-se que não o Brasil não é governado por um monarca, mas por um representante eleito que deverá administrar os bens do Estado, que são públicos e não de propriedade particular do governante.

Por Federativa, entende-se que o Brasil é uma federação, isto é, uma união de entidades independentes que se submetem de comum acordo à um governo central, que por sua vez divide o poder com cada entidade. No Brasil, estas entidades são os Estados, e o governo central é o Governo Federal, isto é, o governo dos Estados federados.

Por Presidencialista, entende-se que o Brasil tem como chefe de Estado um presidente democraticamente eleito, e não um rei, como nas monarquias, ou um primeiro-ministro, como nos regimes parlamentaristas.

Quando falamos em “memória republicana” queremos destacar a importância de preservar os valores que constituem a República brasileira, alguns deles previstos na Constituição de 1988: a proteção e a promoção da vida, a diversidade de povos que constituíram a nação, a história da nossa política, a valorização dos símbolos e da identidade nacional etc.

Preservar a “memória republicana” é preservar a História da democracia no Brasil.